Buscar

Mostra cientifica incentiva o ingresso de alunos nas áreas de tecnologia

Incentivar o uso da tecnologia para solucionar problemas do cotidiano é uma das principais missões do IEEE. Por conta disso, nós do Ramo IEEE-UEL, junto com nosso capítulo RAS-UEL, fomos um dos patrocinadores do IV Robolon. Essa mostra científica tem como objetivo incentivar os alunos de ensino médio e fundamental do ensino público da cidade de Londrina/PR a desenvolverem projetos ligados à área de robótica e automação, e com isso fomentar seu interesse pela tecnologia.


O evento já vem sido realizado durante os últimos anos, porém esse ano o RAS-UEL pôde contribuir ainda mais com sua realização. Segundo o atual presidente do capítulo, Júlio Moraes, a contribuição foi dada em três partes principais. A primeira se deu através da captação de recursos financeiros para ajudar na realização do evento, atuando como patrocinador. A segunda etapa foi a divulgação do Robolon nas atividades que o Ramo participou durante o ano. Por fim, os membros do Ramo e do capítulo puderam contribuir como mentores e ajudar no desenvolvimento dos projetos que seriam exibidos no evento.


Reunião de mentores com alunos
Reunião de mentores com alunos

O resultado dessa parceria foi um sucesso, onde 130 alunos puderam expor seus projetos para cerca de 1000 visitantes que vieram de escolas de Londrina e região. Para o Professor Osni Vicente, um dos organizadores do evento, o intuito desse projeto é cumprido quando ele incentiva esses alunos a seguirem carreiras técnicas. Além disso, eles aprendem na prática como desenvolver soluções tecnológicas desde o início, carregando a responsabilidade de apresentarem os resultados e defenderem suas teses para o público e também para a banca examinadora, composta por especialistas da área, que avalia todos os projetos do evento.


Todo esse rigor técnico proporcionado pelo Robolon garante que os alunos tenham conhecimento de como é o meio científico e as aplicações da tecnologia antes mesmo de ingressarem em um curso superior. Um dos nossos membros do Ramo e também do capítulo do RAS, Carlos Eduardo Guimarães, nos conta em depoimento um pouco mais sobre sua participação no Robolon durante o ensino médio.


Particularmente eu achava que robótica era para cursos de ensino superior e que não seria possível aprender robótica no ensino médio. Felizmente estava errado! Com o encerramento do evento, portas se abriram para nossa equipe, e assim utilizamos o projeto que desenvolvemos como forma de atividade extracurricular, e posso afirmar que o Robolon foi a base da minha formaçã